África pede que países desenvolvidos não abandonem o continente

Genebra, 20 mar (EFE).- O presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Donald Kaberuka, pediu hoje aos países desenvolvidos para não abandonarem o continente e para manterem seus compromissos de ajuda ao desenvolvimento, apesar da crise econômica mundial.

EFE |

"Falar de crise na África é falar de mortes, de crianças sem ir à escola ou de não ter acesso aos tratamentos médicos, e isso não acontecerá por uma má gestão dos Governos, mas como consequência da crise econômica mundial", afirmou Kaberuka em entrevista coletiva.

O presidente do BAD se mostrou muito pessimista, e afirmou que a crise "está afetando a África e nos atingindo muito forte".

"Minha preocupação, compartilhada com o resto dos líderes africanos, é com que ainda não vimos a total amplitude da crise".

Por isso, Kaberuka defendeu que os países em desenvolvimento mantenham seus compromissos que, a seu entender, são dobrar a ajuda ao desenvolvimento e a sua efetividade, e concluir a Rodada de Desenvolvimento de Doha, no marco da Organização Mundial do Comércio (OMC), negociada há oito anos sem resultado tangível.

O presidente do BAD assegurou que "não há nenhuma dúvida de que a crise causará tensões sociais", pelo que defendeu que os países desenvolvidos se comprometam a evitá-las. EFE mh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG