África do Sul realizará eleições em 22 de abril

Johanesburgo, 10 fev (EFE).- A África do Sul realizará em 22 de abril suas quartas eleições democráticas após o final do regime segregacionista do apartheid, informou hoje ao Parlamento na Cidade do Cabo o presidente do país, Kgalema Motlanthe.

EFE |

Segundo a agência local "Sapa", Motlanthe disse, após perguntas dos deputados, que o Governo definiu essa data com a Comissão Eleitoral independente do país e todos os governadores provinciais, mas que sua proclamação oficial "será feita mais tarde".

"Com as próximas eleições, a maturidade de nossa democracia recebe um novo impulso", disse Motlanthe.

O próprio Motlanthe antecipou na sexta-feira passada, em seu discurso sobre o estado da nação, que esta semana seria anunciada oficialmente a data das eleições, após a Comissão Eleitoral, o Governo e as autoridades locais entrarem em acordo, e se esperava que fosse em meados de abril.

No entanto, ontem, o Tribunal Superior de Pretória determinou que era inconstitucional que os sul-africanos residentes no exterior não pudessem votar, o que fez temer um atraso no anúncio da data e nas próprias eleições, para que seja possível mudar a lei e haja um registro de eleitores no exterior.

O Tribunal de Pretória levou sua sentença à Corte Constitucional para que essa instância judicial emita sua confirmação ou rejeição, e ordenou que a Comissão Eleitoral faça mudanças em seus procedimentos para que os cerca de 2 milhões de sul-africanos que moram no exterior permanentemente possam votar.

Nas próximas eleições, o Congresso Nacional Africano (CNA) apresenta como candidato seu presidente, Jacob Zuma, embora este enfrente um processo da Procuradoria Geral por corrupção, acusado de receber subornos de uma empresa de armamento francesa quando era vice-presidente. EFE cho/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG