A embaixada da África do Sul em Nova Délhi negou um visto ao líder espiritual tibetano no exílio, o Dalai Lama, e por isso ele não poderá participar em uma conferência sobre a paz em Johannesburgo, revelaram ativistas.

O Dalai Lama pretendia participar, ao lado de outros vencedores do Nobel da Paz como Nelson Mandela, em uma conferência na sexta-feira sobre como aproveitar o futebol para combater o racismo e a xenofobia, um ano antes da África do Sul organizar a Copa do Mundo.

A organização Amigos Sul-Africanos do Tibete informaram em um comunicado que o Dalai Lama teve o visto negado e que a representação da África do Sul em Nova Délhi pediu ao líder tibetano que adiassem a viagem.

Os ativistas afirmam que o fato do Dalai Lama não poder participar na conferência de paz transforma as intenções do evento em uma "farsa".

O jornal Sunday Independent cita um funcionário da embaixada da China em Pretória, Dai Bing, que afirmou que seu governo recomendou à África do Sul que negasse o visto ao Dalai Lama, por considerar que a visita prejudicaria as relações bilaterais.

gs/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.