África do Sul de Joel Santana decide seu futuro na Copa das Confederações

A África do Sul do técnico Joel Santana enfrenta a Espanha na noite deste sábado (20h30, horário local, 16h30 de Brasília) em uma partida que decide se a equipe se classifica para a próxima fase da Copa das Confederações. Mas o jogo deve decidir ainda o futuro do brasileiro à frente da equipe, na opinião de boa parte da imprensa sul-africana.

BBC Brasil |

"Creio que se não nos classificarmos, Santana deve sair", afirmou à BBC Brasil Richard Maguirre, editor da principal revista de futebol do país, a Kick Off.

A África do Sul disputa uma das duas vagas do grupo A. O time espanhol já se classificou e os sul-africanos brigam com o Iraque, que enfrenta no mesmo horário a fraca Nova Zelândia, para avançar na competição.

Motivos
"No geral, estou desapontado com o trabalho de Santana. Ele viajou muito pouco para avaliar os jogadores, especialmente os que atuam na Europa", diz Maguirre.

"Alguns aqui aplaudiram a decisão de não convocar alguns dos nossos principais jogadores que atuam fora. Além disso, ele não chamou dois dos atacantes mais importantes por motivos disciplinares, em um caso que acho que deveria ter sido lidado de outra forma."
"O time joga com três volantes, o que é contra nossas tradições."
"Fora isso, ele sofre com comparações com seu antecessor, o Parreira, que é um técnico de nível internacional. Me pergunto se um técnico que não conseguiu se projetar nem nacionalmente no Brasil seria o nome certo para conduzir a seleção na Copa", diz ele.

Maguirre se refere ao fato de que Joel Santana alcançou sucesso principalmente em clubes cariocas.

"Me parece que sua principal qualidade é ser brasileiro, o que, convenhamos, é pouco", diz ele.

Técnico negro
Boa parte da imprensa e da torcida sul-africana compartilha das críticas ao trabalho do técnico. Dois ex-treinadores da África do Sul, Jomo Sono e Clive Barker, já vieram a público dizer que não confiam em Joel.

Alguns apontam ainda a questão racial como ingrediente que não deve ser desprezado na escolha do próximo técnico.

O torcedor negro que atende pelo nome de Welcome diz que o país deveria escolher um técnico local e negro para comandar o time.

"Sofríamos com um certo complexo de inferioridade, achando que brancos estrangeiros seriam a melhor opção. Mas talvez seja melhor darmos o emprego a alguém daqui mesmo, que entenda nossas tradições", diz ele.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG