África do Sul critica Israel por impedir viagem de palestino

Johanesburgo, 8 mai (EFE).- O Governo da África do Sul criticou hoje a decisão das autoridades israelenses de impedir a viagem do enviado da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Abdul Rahim Malluh, para assistir à posse do novo presidente sul-africano, Jacob Zuma.

EFE |

Em comunicado, o Executivo diz que Malluh, enviado especial do presidente da ANP, Mahmoud Abbas, recebeu o visto na Embaixada da África do Sul em Tel Aviv na semana passada e tinha previsto viajar ontem à Jordânia, no que seria o início da viagem.

Porém, as autoridades israelenses não permitiram que o palestino atravessasse para o país vizinho.

"A África do Sul lamenta a decisão do Governo israelense de negar ao enviado especial palestino um direito humano básico, viajar para se unir aos representantes do mundo para assistir à posse de nosso quarto presidente democrático, Jacob Zuma", afirma a ministra de Assuntos Exteriores, Dlamini Zuma.

De acordo com a ministra, "o povo palestino, como o resto do mundo, tem um direito democrático de se unir aos povos do mundo para celebrar a consolidação da democracia na África do Sul".

Por esse motivo, a chanceler indica que "a decisão do Governo israelense ressalta mais uma vez a urgente necessidade de estabelecer um Estado independente palestino coexistindo junto ao Estado israelense com fronteiras seguras". EFE cho/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG