África Austral pede adiamento do segundo turno no Zimbábue

A Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) pediu nesta quarta-feira o adiamento do segundo turno da eleição presidencial no Zimbábue, em um comunicado difundido ao término da reunião de sua comissão de segurança na capital da Suazilândia.

AFP |

O secretário-geral da SADC (que reúne 14 países), Thomaz Salomao, pediu que o Zimbábue examine a possibilidade de adiar a votação para outro dia.

"A situação política não parece permitir a celebração de um segundo turno da eleição para que seja livre e equitativa", declarou ao ler o comunicado.

O líder da oposição no Zimbábue, Morgan Tsvangirai, deixou por algumas horas nesta quarta-feira a embaixada da Holanda, onde havia se refugiado no domingo, e convocou a imprensa em sua residência na capital Harare, onde se declarou disposto a um acordo político negociado com o governo do Zimbábue antes da realização do segundo turno presidencial na sexta-feira.

Tsvangirai, no entanto, condicionou essa negociação à libertação de todos os presos políticos.

"Não haverá nenhuma discussão sobre o futuro sem nosso secretário-geral (do Movimento para a Mudança Democrática MDC), Tendai Biti", declarou o político referindo-se ao partidário que se encontra na prisão acusado de subversão, delito passível de pena de morte.

Tsvangirai pediu aos países africanos que 'passem imediatamente à ação' no caso das eleições de sexta-feira, que serão realizadas sem a participação da oposição.

"Peço aos chefes de Estado africanos que discutam esta crise", afirmou Tsvangirai.

jj-ip/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG