Afegãos marcham contra Otan na véspera do aniversário da guerra

Centenas exigem retirada imediata de tropas estrangeiras um dia antes de ofensiva militar liderada pelos EUA completar dez anos

iG São Paulo |

AP
Afegãos exigem retirada de tropas estrangeiras durante protesto em Cabul

Centenas de afegãos marcharam nesta quinta-feira pelas ruas da capital, Cabul, para exigir a retirada imediata de todas as tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) do país. A manifestação pacífica durou três horas e ocorreu um dia antes do aniversário de dez anos da ofensiva militar pelos Estados Unidos.

Manifestantes carregaram placas e faixas que diziam “não à ocupação” e “fora americanos”, enquanto gritavam palavras de ordem. Uma bandeira americana foi queimada durante a manifestação, organizada por um pequeno partido de esquerda.

“Os Estados Unidos disseram ter vindo para ajudar o povo afegão e nos dar uma boa vida, mas o propósito verdadeiro foi ocupar nosso país”, disse Farzana, uma jovem de 22 anos. “São dez anos desde a invasão do Afeganistão e só o sangue dos afegãos ficou para trás. Queremos que os americanos saiam daqui.”

Algumas faixas exibidas durante a manifestação mostravam uma caricatura do presidente Hamid Karzai como um fantoche, segurando uma caneta e assinando um documento intitulado "promessas aos EUA".

Kazai se tornou líder do Afeganistão em junho de 2002, sete meses após forças da Otan lideradas pelos EUA entrarem em Cabul e derrubarem o regime Taleban do poder. Ele ganhou eleições subsequentes em 2005 e 2009.

A coalizão internacional tem mais de 130 mil soldados no Afeganistão, sendo cerca de 98 mil americanos. As forças começaram a transferir o controle da segurança do país para os afegãos, seguindo o plano que prevê a retirada de tropas estrangeiras até o fim de 2014.

Com AP e Reuters

    Leia tudo sobre: afeganistãoguerraotaneua10 anos afeganistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG