Afegãos concordam em assumir prisão norte-americana de Bagram

Por Peter Graff CABUL (Reuters) - Autoridades afegãs concordaram neste sábado em assumir a responsabilidade pela prisão militar norte-americana de Bagram, no norte de Cabul, uma medida que pode encerrar a conturbada história das detenções dos Estados Unidos desde 2001.

Reuters |

A prisão de Bagram, onde tropas norte-americanas espancaram até a morte dois prisioneiros em 2002, é, ao lado de Guantánamo, em Cuba, e Abu Ghraib, no Iraque, símbolo do severo tratamento aos detentos sob a administração do ex-presidente norte-americano George W. Bush.

O Ministério da Defesa afegão afirmou em um comunicado que um acordo foi assinado para que o governo assuma o controle da prisão e a responsabilidade por "investigar, deter, observar e levar a juízo" os internos.

"O Ministério da Defesa afegão começará, em poucos dias, a treinar uma unidade que assumirá a responsabilidade pela prisão," afirmou.

O Coronel Stephen Clutter, porta-voz das operações militares norte-americanas com detentos no Afeganistão, afirmou que o acordo deste sábado era um memorando assinado por ministérios afegãos, estabelecendo suas responsabilidades.

Clutter disse que há atualmente 750 prisioneiros em Bagram, incluindo cerca de 30 não afegãos, alguns dos quais podem ter sido levados para lá após serem capturados fora do país.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG