Afeganistão segue liderando produção de ópio, dizem EUA

Washington, 27 fev (EFE).- O Afeganistão continuou em 2008 como o maior produtor mundial de ópio, apesar do cultivo da papoula ter caído 19% no ano passado, informou hoje o Departamento de Estado americano.

EFE |

Em seu relatório anual sobre a "Estratégia para o Controle Internacional de Narcóticos", o Departamento de Estado indicou que o Afeganistão produz 93% do ópio e da heroína consumida no mundo.

O cultivo se concentra em cinco províncias do sul do Afeganistão, nas proximidades das fronteiras com Paquistão e Irã.

Praticamente todo o cultivo é produzido em áreas onde a insurgência está ativa, o que põe em evidência, segundo o relatório, "a ligação entre o cultivo, o tráfico e o financiamento dos grupos insurgentes".

Apenas a província de Helmand, palco de alguns dos piores combates entre as forças internacionais e o movimento talibã, foi responsável pelo cultivo de 66% do ópio do país.

O cultivo da papoula caiu de 193 mil hectares em 2007 para 157,3 mil em 2008, devido a uma combinação de climatologia adversa, uma queda dos preços do ópio e uma melhor segurança em províncias-chave, explicou o Departamento de Estado.

O Afeganistão produziu 7.700 toneladas métricas de ópio bruto em 2008, uma queda de 6% em relação ao ano anterior.

A produção do último ano gerou US$ 3,4 bilhões, o que corresponde a 20% do Produto Interno Bruto (PIB) do Afeganistão, de US$ 16,3 bilhões.

Segundo o relatório dos EUA, a indústria do narcotráfico no Afeganistão "continua ameaçando os esforços para estabelecer uma economia lícita, além de comprometer a segurança e o Governo do país". EFE mv/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG