O chefe do Estado-Maior conjunto americano, almirante Michael Mullen, considerou nesta segunda-feira a necessidade de três brigadas suplementares no Afeganistão para lutar contra os novos quadros dos talibãs e treinar as forças de segurança afegãs.

"Não temos tropas suficientes" no Afeganistão, disse Mullen em um encontro com oficiais de Estado-maior, enquanto que os Estados Unidos reclamam há meses soldados suplementares aos parceiros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

"Preciso de pelo menos três brigadas a mais (uma brigada é composta por cerca de 3.500 homens), sendo uma para a formação" das forças de segurança afegãs, considerou.

"Todos os indicadores de violência estão aumentando este ano", lamentou, apesar da presença de cerca de 70.000 soldados de duas forças multinacionais, uma da Otan e outra sob comando americano.

Com 32 soldados estrangeiros mortos, o mês de junho é considerado o mais mortífera de 2008.

Washington enviou cerca de 3.500 Marines como reforço, na primavera (hemisfério norte), e vários países da Otan se comprometeram a fornecer mais soldados, como por exemplo, a França.

dab/fb/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.