Afeganistão pede para que europeus compartilhem de esforços dos EUA

Bruxelas, 11 jun (EFE).- O ministro da Defesa afegão, Abdul Rahim Wardak, afirmou hoje que pedirá aos membros europeus da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) para que aumentem seus esforços no Afeganistão de maneira equivalente aos planos dos Estados Unidos.

EFE |

Entre outras medidas, o Governo americano vai enviar mais 21 mil soldados ao Afeganistão nos próximos meses.

"Sempre disse que o esforço deve ser partilhado de maneira equivalente", disse Wardak a jornalistas ao chegar à sede da Otan em Bruxelas, por ocasião de um Conselho de ministros da Defesa da organização e de uma reunião amanhã dos países da Força Internacional de Assistência para a Segurança (Isaf, em inglês).

Os EUA já têm 36 mil soldados em território afegão, enquanto que a Otan conta até o momento com 57 mil.

"Acho que, quando a estratégia dos EUA estiver totalmente implantada, teremos a capacidade de defender o país, como fizemos durante milhares de anos", assegurou o ministro afegão.

Por isso, Wardak reiterou que, junto aos dez mil militares que a Otan vai enviar para garantir a segurança nas eleições do dia 20 de agosto, "o foco principal deve ser ajudar os afegãos a construir suas próprias forças, já que é o único modo de conseguir um Afeganistão seguro". EFE met/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG