Afeganistão e EUA investigam mortes de civis em bombardeio americano

O governo afegão e o Exército americano tentavam nesta quinta-feira concluir o mais rápido possível uma investigação conjunta sobre o bombardeio americano contra posições talibãs que, na véspera, matou dezenas de civis e provocou a indignação em ambos países.

AFP |

O coronel Greg Julian, porta-voz das forças americanas no Afeganistão, declarou à AFP que esperava os resultados das investigações ao longo do dia.

A pressa é pouco habitual nos casos que envolvem o Exército americano no Afeganistão.

A investigação é realizada por representantes dos ministérios do Interior e da Defesa, do parlamento, da presidência afegã e das forças internacionais.

Mais de 100 pessoas morreram em violentos combates em Bala Buluk entre as tropas internacionais e os insurgentes, desencadeando os bombardeios norte-americanos.

Os talibãs afegãos foram expulsos do poder no final de 2001 por uma coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

A secretária de Estado Hillary Clinton disse que os Estados Unidos lamentavam profundamente as mortes de civis no Afeganistão, em declarações dadas durante declarações concedidas em Washington ao lado dos presidentes afegão, Hamid Karzai e paquistanês, Asif Ali Zardari.

str-mba/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG