Afeganistão celebra mudança de postura do Ocidente sobre talibãs

Berlim, 30 jan (EFE).- O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, comemorou que o Ocidente tenha finalmente entendido a importância da reconciliação com os talibãs que se desmobilizem.

EFE |

Em entrevista à revista alemã "Der Spiegel", Karzai elogia o fato de Estados Unidos, Europa e Japão "quererem participar" do plano de um fundo internacional que compensaria financeiramente os combatentes que se desliguem da Al Qaeda e deixem a violência.

Segundo ele, a comunidade internacional compreendeu agora que a luta antiterrorista não pode ser dirigida contra o povo afegão, mas sim contra os campos de treinamento do talibã e os patrocinadores do terror.

"Se os aliados tivessem visto isso há oito anos, hoje estaríamos melhores. Infelizmente, nem todos nos escutaram", afirma.

A conferência sobre o Afeganistão, realizada na quinta passada em Londres, delineou o caminho para viabilizar a devolução às autoridades afegãs da segurança do próprio país e abrir um processo de reconciliação nacional que não exclua os talibãs.

Representantes de 60 países acordaram desenvolver um plano para uma transição por fases, de modo que Cabul assuma a segurança do país província por província. Não foi fixada, porém, uma data concreta para que isso comece a acontecer.

A missão militar será aumentada nos próximos meses para 134 mil soldados estrangeiros, com o objetivo de debilitar a resistência talibã e desequilibrar a balança de poderes.

Na entrevista à revista, que irá à venda na segunda-feira, Karzai celebra a nova estratégia do general americano Stanley McChrystal, ao considerar que se centra na proteção da sociedade civil.

"Se mantivermos esse princípio, teremos sucesso. Se não, o fracasso está garantido", afirma o presidente afegão. EFE nvm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG