Afeganistão: atentado com 24 mortos no sul e duros combates no nordeste

Pelo menos 24 pessoas morreram neste domingo no atentado suicida realizado em um bazar lotado no sul do Afeganistão, informou um chefe policial à AFP.

AFP |

O atentado cometido no distrito Deh Rawood, província de Uruzgan, a 400 km de Cabul, faz parte da série de ataques reivindicados pelas milícias talibãs nos últimos meses.

O ataque deste domingo, no entanto, acontece num momento em que os combates contra os insurgentes começavam a arrefecer, com baixas registradas na força internacional liderada pela Otan.

No atentado de Deh Rawood, "pelo menos 24 pessoas morreram e 27 ficaram feridas", disse o chefe da polícia da província, Juma Gul Hemat.

Hemat explicou que os explosivos estavam em uma bicicleta de transporte de mercadorias. O ministério do Interior afegão, no entanto, afirma que as bombas estavam presas a uma motocicleta.

A bomba explodiu no meio do bazar, segundo uma testemunha, que se identificou apenas como Fazlulah.

"Umas quinze lojas foram destruídas. Vi muitas pessoas mortas e feridas. Havia corpos destroçados em meio a pedaços de metal, madeira e roupas rasgadas. Era um mar de sangue", contou por telefone.

O chefe de Saúde da província, Jan Agha Miajail, relatou à AFP que 31 feridos haviam sido levados para o principal hospital da localidade, incluindo quatro crianças de menos de 10 anos.

Até o momento, nenhuma milícia reivindicou o ataque.

A província de Oruzgan é um dos bastiões da insurreição talibã - além de importante centro de cultivo de ópio do país.

Os talibãs pegaram em armas depois de terem sido expulsos do poder no final de 2001 por uma coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

Este atentado acontece poucos dias depois do ataque que matou 40 pessoas em frente à embaixada da Índia em Cabul. Quatro mortos eram indianos, dois deles diplomatas.

A violência no Afeganistão recrudesceu nos últimos dois anos, apesar da presença dos 70.000 soldados de duas forças internacionais, uma da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e outra sob comando americano.

Neste domingo, soldados da Otan se envolveram em duros enfrentamentos na província de Kunar (nordeste), sofrendo baixas em suas fileiras, informaram fontes oficiais.

"Os combates começaram nas primeiras horas do dia e continuam. Temos baixas", declarou o capitão Mike Finney, porta-voz da Força Internacional de Assistência e Segurança (Isaf), comandada pela Aliança Atlântica, sem dar mais detalhes.

Além disso, um soldado da força comandada pelos EUA morreu em um atentado na província de Helmand (sul), disse um porta-voz, sem informar sua nacionalidade.

Em 2007, uma onda de violência no Afeganistão deixou 1.500 mortos civis, de acordo com dados das Nações Unidas. Desse total, 700 foram mortos por insurgentes e 629 pelas forças de segurança afegãs e internacionais.

Nos primeiros seis meses deste ano, a violência no país deixou para trás 700 civis mortos, 422 deles vítimas de atentados e fogo insurgente, 255 em operações das forças de segurança, ainda de acordo com a ONU.

str-sak/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG