Afeganistão: 24 pessoas e 9 soldados da Otan são mortos

Nove soldados da coalizão internacional dirigida pela Otan no Afeganistão e pelo menos 24 pessoas morreram neste domingo, em um atentado suicida realizado em um bazar lotado no sul do Afeganistão e em violentos enfrentamentos, anunciaram fontes policiais e a Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) da Otan.

AFP |

Quinze soldados da Isaf e quatro militares afegãos foram feridos durante o confronto, destacou a Isaf em comunicado.

Trata-se de um dos combates mais mortíferos para a coalizão internacional, que invadiu o Afeganistão no fim de 2001 para expulsar os talibãs do poder.

O confronto ocorreu na província montanhosa de Kunar, no nordeste do país, onde insurgentes atacaram um posto militar da Isaf nas primeiras horas deste domingo.

Os enfrentamentos duraram várias horas, segundo o comunicado da Isaf, que também destacou que as forças inimigas sofreram importantes baixas.

A Isaf, que reúne cerca de 53.000 soldados procedentes de 40 países, não comunicou as nacionalidades das vítimas. A maioria dos soldados da Otan mobilizados no leste do Afeganistão são americanos.

Com este novo ataque, o número de soldados estrangeiros mortos em 2008 no Afeganistão chega a 130.

O violento atentado, cometido no distrito Deh Rawood, província de Uruzgan, a 400 km de Cabul, integra a série de ataques reivindicados pelas milícias talibãs nos últimos meses.

No atentado de Deh Rawood, "pelo menos 24 pessoas morreram e 27 ficaram feridas", disse o chefe da polícia da província, Juma Gul Hemat.

Hemat explicou que os explosivos estavam em uma bicicleta de transporte de mercadorias. O ministério do Interior afegão, no entanto, afirma que as bombas estavam presas a uma motocicleta.

A bomba explodiu no meio do bazar, segundo uma testemunha, que se identificou apenas como Fazlulah.

"Umas quinze lojas foram destruídas. Vi muitas pessoas mortas e feridas. Havia corpos destroçados em meio a pedaços de metal, madeira e roupas rasgadas. Era um mar de sangue", contou por telefone.

O chefe de Saúde da província, Jan Agha Miajail, relatou à AFP que 31 feridos haviam sido levados para o principal hospital da localidade, incluindo quatro crianças de menos de 10 anos.

Até o momento, nenhuma milícia reivindicou o ataque.

A província de Oruzgan é um dos bastiões da insurreição talibã - além de importante centro de cultivo de ópio do país.

Este atentado acontece poucos dias depois do ataque que matou 40 pessoas em frente à embaixada da Índia em Cabul. Quatro mortos eram indianos, dois deles diplomatas.

A violência no Afeganistão recrudesceu nos últimos dois anos, apesar da presença dos 70.000 soldados de duas forças internacionais, uma da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e outra sob comando americano.

As forças de segurança internacionais e afegãs mataram pelo menos 40 militantes rebeldes em uma operação realizada na província de Helmand, informou neste domingo um porta-voz da coalizão liderada pelos Estados Unidos.

"As forças de segurança afegãs e da coalizão mataram pelo menos 40 insurgentes em uma operação, que ainda continua na província de Helmand", indicou a mesma fonte.

"Insurgentes atacaram uma patrulha neste sábado no distrito de Sangin, com disparos de armas leves e de foguetes a partir de várias posições fortificadas", relatou.

"As forças afegãs e da coalizão reagiram e pediram apoio aéreo. Pelo menos 40 insurgentes morreram nos últimos dois dias e mais de 30 embarcações pertencentes a eles foram destruídas no rio Helmand", anunciou o porta-voz.

Em 2007, uma onda de violência no Afeganistão deixou 1.500 mortos civis, de acordo com dados das Nações Unidas. Desse total, 700 foram mortos por insurgentes e 629 pelas forças de segurança afegãs e internacionais.

Nos primeiros seis meses deste ano, a violência no país deixou para trás 700 civis mortos, 422 deles vítimas de atentados e fogo insurgente, 255 em operações das forças de segurança, ainda de acordo com a ONU.

str-sak/ap/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG