AF447: a família de uma vítima francesa se constitui parte civil

A família de uma das vítimas francesas do acidente do voo AF 447 Rio-Paris se constituiu parte civil no processo judicial aberto em Paris, podendo a partir disto ter acesso ao dossiê de investigação, indicaram fontes judiciais nesta quinta-feira.

AFP |

Até agora, esta é a única família das vítimas a adotar este procedimento. As famílias de duas outras vítimas apresentaram uma queixa simples em Paris semana passada por homicídios involuntários sem, no entanto, serem constituídas partes civis, segundo esta fonte.

Em um comunicado, a advogada da família que se constituiu parte civil, Sophie Bottai, afirmou que algumas famílias das vítimas têm a sensação de que "a verdade não foi inteiramente revelada" e constatam "uma filtragem manifesta da informação".

"O que as famílias querem, é simplesmente ter respostas legítimas para suas dúvidas legítimas: por exemplo, a última mensagem que o avião enviou foi às 04H10 (02H10 GMT) e até às 06H30 (04H30 GMT) ninguém se preocupou de não ter notícias da aeronave, por quê?", disse Bottai.

O Ministério Público de Paris abriu em 5 de junho uma informação judicial contra X por homicídios involuntários. A investigação foi confiada à juíza de instrução Sylvie Zimmerman.

As 228 pessoas que morreram na catástrofe aérea eram de 32 nacionalidades. Entre elas, 72 franceses, 59 brasileiros e 26 alemães. As autoridades brasileiras e francesas resgataram 41 corpos até quarta-feira.

mra/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG