Aeroportos europeus reabrem após problema de vulcão

Mas mudança de rotas causa atrasos; Eurocontrol estima que ocorram 28,5 mil voos nesta 2.ª feira - 500 a menos do que a média

iG São Paulo |

AP
Passageiros que esperam por voos descansam no Aeroporto Internacional de Portela, em Lisboa
Aeroportos em toda a Europa reabriram nesta segunda-feira depois que cinzas de um vulcão da Islândia voltaram a interromper os voos durante o fim de semana . O Eurocontrol, órgão de controle aéreo da Europa, disse que a nuvem de cinzas vulcânicas se dispersou. 

O aeroporto de Lisboa, em Portugal, reabriu às 9 horas locais (5 horas em Brasília), quatro horas antes do esperado. Entretanto, a Eurocontrol disse que os voos ainda estavam tendo suas rotas modificadas ao redor das nuves de cinzas que estão sendo sopradas sobre o Oceano Atlântico, o que causa atrasos.

A agência disse esperar que ocorram nesta segunda-feira 28,5 mil voos, 500 a menos da média desta época do ano. A autoridade de aviação civil de Portugal disse que os aerportos de Açores e Ilha da Madeira continuam fechados.

Ao final do fim de semana, alguns fechamentos do espaço aéreo ainda estavam em vigor na Islândia, assim como em Portugal e no Atlântico. No total, mais de 300 aviões não decolaram durante o fim de semana em Portugal, segundo a agência AFP. França e Áustria foram obrigadas a cancelar alguns voos na noite de domingo.

O espaço aéreo espanhol começou a voltar ao normal no domingo, depois que 19 aeroportos no norte do país ficaram fechados no sábado. No entanto, sete aeroportos - Astúrias, Santander, Bilbao, Salamanca, Valladolid, Leon e Burgos - foram forçados a fechar novamente ao meio-dia de Brasília.

Na Itália, aeroportos em Milão, Pisa e Florença reabriram depois do meio-dia no domingo, mas as interrupções eram amplas e houve atrasos para voos à Grã-Bretanha. E autoridades francesas mantiveram em terra 70 voos que decolariam em direção ao sul da Europa de aeroportos em Paris, Lyon e Nice.

No mês passado, cinzas do vulcão Eyjafjallajokull fecharam o espaço aéreo europeu por cinco dias. Imagens recentes mostraram que a atividade no vulcão aumentou, com a emissão de nuvens a 6 quilômetros de altura.

Problemas durante o verão

A nuvem de cinzas do vulcão islandês pode causar alterações aéreas durante todo o verão europeu, advertiu nesta segunda-feira o Escritório de Meteorologia Britânico (Met Office). Os especialistas lembram, no entanto, que não podem determinar quando nem em que direção a fumaça vulcânica seguirá.

"Estamos todos à mercê do vulcão e é impossível saber por quanto tempo continuará em erupção", indicou um porta-voz do Met Office.

Segundo o porta-voz, durante essa estação do ano normalmente os ventos sopram do sudoeste e é pouco habitual que os ventos do norte dominem o clima. "Trata-se de uma situação que, por enquanto, é preciso acompanhar dia a dia. A atividade vulcânica diminuiu um pouco durante uma temporada e agora voltou mais ativa", disse.

Na Grã-Bretanha, predominam ventos do sudoeste e, quando sopram, como ocorre normalmente durante grande parte do verão, qualquer nuvem de cinzas procedente da Islândia é arrastada para o Polo Norte.

Segundo os especialistas, o que está acontecendo ultimamente é que ganharam força os ventos do noroeste, que empurraram a nuvem de cinzas vulcânicas para a Europa.

*Com BBC e EFE

    Leia tudo sobre: EuropavulcãoIslândiaaeroportos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG