Aeroporto londrino envia milhares de malas para triagem em Milão

A companhia aérea britânica British Airways (BA) está enviando milhares de malas do aeroporto internacional de Heathrow , em Londres, à cidade italiana de Milão, para, de lá, organizar a triagem e entrega das malas a seus proprietários. Pelo menos 19 mil malas estão encalhadas no recém-inaugurado Terminal 5 de Heathrow.

BBC Brasil |

Problemas no sistema automático de entrega de bagagens impediram que essas malas fossem colocadas nos aviões da BA em que viajaram seus donos.

Por não conseguir dar conta da triagem das malas perdidas, a BA resolveu enviar parte delas a uma empresa transportadora em Milão.

Mais de 400 voluntários estão trabalhando no novo terminal em Heathrow para ajudar a despachar montanhas de bagagem perdida.

O Terminal 5 custou mais de US$ 8 bilhões para ser construído e foi inaugurado na quinta-feira, dia 27 de março. A previsão é que ele acabe atendendo a 30 milhões de passageiros por ano.

Entretanto, desde sua abertura, o terminal tem sido afetado por vários problemas, entre eles o do sistema de bagagem.

A BA cancelou 50 vôos nesta quarta-feira e 32 marcados para quinta-feira, elevando o número total de cancelamentos desde a abertura do terminal, na quinta-feira passada, para 430.

Atraso
O jornal britânico The Times diz, em sua edição desta quarta-feira, que malas perdidas atrasadas precisam passar por uma verificação mais rigorosa de segurança, o que pode dificultar e atrasar ainda mais a triagem das malas.

Medidas de segurança mais rigorosas para malas despachadas por via aérea sem seus proprietários foram introduzidas depois que uma bomba em uma mala sem dono explodiu, destruindo um avião que sobrevoava Lockerbie, na Escócia, em 1988, informa o jornal.

O atentado ao avião da Pan-Am que matou 270 pessoas.

"Apesar de levar pelo menos 24 horas para chegar a Milão de caminhão, pode ser mais depressa do que por via aérea porque malas transportadas por terra não precisam aguardar para revista", diz o Times.

Segundo a reportagem, as instalações em Milão que a BA diz serem "especializadas em triagem", pertencem a uma empresa que envia lotes de malas por terra para locais em toda a Europa.

Mas várias malas de pessoas que viajam para turismo provavelmente só chegarão aos seus respectivos hotéis depois da partida do hóspede. Elas podem acabar sendo levadas novamente para Milão, antes de redirecionadas novamente, disse o Times.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG