Aeroporto internacional de Bangcoc suspende vôos por protestos

(atualiza com comunicado do diretor do aeroporto e novos dados) Bangcoc, 25 nov (EFE) - O aeroporto internacional da capital tailandesa, Suvarnabhumi, suspendeu hoje os vôos de saída depois que grupos de manifestantes contrários ao Governo invadiram o terminal, disseram fontes aeroportuárias. A medida entrou em vigor às 21h (12h em Brasília), destacou em comunicado o diretor de Suvarnabhumi, Serirat Prasutanon. Pela segurança dos passageiros, interrompemos temporariamente os vôos de saída do aeroporto e até que a situação volte ao normal, destacou o diretor do aeroporto. Na nota oficial, a direção ressaltou que as chegadas de vôos continuam inalteradas. Depende do que a torre de controle decidir. Os manifestantes se encontram na zona de saídas, por enquanto não há presença deles na de chegadas, disse Prasutanon à televisão tailandesa.

EFE |

Por sua vez, Sondhi Limthongkul, um dos líderes da Aliança do Povo para a Democracia, que organiza os protestos, anunciou que a ação pretendia forçar a renúncia do primeiro-ministro tailandês, Somchai Wongsawat.

O líder deve voltar à Tailândia na quarta-feira após ter participado da reunião do Fórum de Cooperação Ásia-Pacífico (Apec).

Limthongkul disse à imprensa que os manifestantes aumentarão as ações de desobediência forçando o fechamento do aeroporto de Suvarnabhumi, situado cerca de 30 quilômetros ao leste de Bangcoc.

Horas antes, milhares de manifestantes ocuparam os escritórios provisórios do Executivo no aeroporto de Bangcoc, um dia depois de cercar o Parlamento e enquanto mantêm ocupado o palácio do Governo há quase três meses.

O cerco se estendeu depois ao quartel-general das Forças Armadas para impedir que o Governo transferisse para lá a reunião de urgência que previa realizar.

Pelo menos 11 pessoas ficaram feridas em enfrentamentos entre militantes da Aliança do Povo para a Democracia, organizadora dos protestos, e partidários do Governo, relataram fontes policiais.

Os choques entre os seguidores do Governo, que se distinguiam com suas camisas vermelhas, e membros da Aliança do Povo para a Democracia, vestidos de amarelo, ocorreram na estrada que conduz ao aeroporto Don Muang, onde o primeiro-ministro instalou temporariamente seus escritórios.

O ex-primeiro-ministro Samak Sundaravej, inabilitado pelo Tribunal Constitucional da Tailândia em setembro, transferiu os escritórios do Governo para o aeroporto de Don Muang, 30 quilômetros ao norte de Bangcoc.

Isso ocorreu após ele ter se convencido de que não poderia expulsar a Aliança do Povo para a Democracia da sede do Governo, ocupada em 26 de agosto.

Don Muang, que atualmente serve de base para alguns vôos locais, deixou de ser o principal aeroporto da capital tailandesa após a inauguração do terminal aéreo internacional de Suvarnabhumi, em 2006. EFE grc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG