Buenos Aires, 12 jun (EFE).- A Aerolíneas Argentinas, companhia aérea administrada pelo Estado argentino e que se encontra em processo de desapropriação do grupo espanhol Marsans, disse hoje que não modificará os sensores de velocidade dos aviões Airbus que fazem parte de sua frota.

Em comunicado, a empresa informou que seus Airbus 340/200 e 340/300 estão equipados com sensores da marca Goodrich, sobre os quais a fabricante de aviões europeia "não deu ordem alguma de mudar perante seu perfeito funcionamento".

Após a tragédia do Airbus da Air France que caiu na semana passada no Atlântico, a companhia aérea francesa resolveu mudar os sensores de velocidade dos aviões da marca Thales e que estão sendo substituídos por sensores Goodrich, segundo informou a Aerolíneas Argentinas.

A companhia negocia com a Marsans a concessão de um contrato de compra de aviões à Airbus para renovar sua frota.

"Em momentos sensíveis como o que vivemos, queremos transmitir tranquilidade esclarecendo que as mudanças solicitadas por outras empresas não afetam nossas aeronaves", informou a companhia aérea argentina.

Nesta quinta-feira, um Airbus da Aerolíneas Argentinas que deveria trazer de volta a Buenos Aires a seleção argentina de futebol apresentou problemas.

O avião é o mesmo que seria usado pela presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, para viajar este sábado a Genebra, onde participará da assembleia da Organização Internacional do Trabalho (OIT), segundo informou o jornal "La Nación", de Buenos Aires, em seu edição de hoje. EFE nk/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.