Paris, 30 abr (EFE).- O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, apresentou hoje ao secretário-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Koichiro Matsuura, o projeto de implantação de um centro internacional de educação, capacitação e pesquisa de águas.

O projeto, do qual participa a Unesco, o Governo Federal e o de Minas Gerais, tem intenção de que o Brasil tenha "o centro mais importante para a pesquisa e o estudo" da "utilização racional de água", explicou Aécio.

Segundo ele, Minas "tem uma responsabilidade talvez maior que outros" estados, por ser uma das principais bacias de água do Brasil, que conta com 12% das reservas do planeta.

Dotada de R$ 40 milhões, a iniciativa - também chamada Hidroex - é desenvolvida com o Instituto de Educação para as Águas da Unesco, e será posta em prática na cidade de Frutal, no Triângulo Mineiro.

O centro servirá para capacitar técnicos latino-americanos e africanos e está dentro do programa da Unesco para desenvolver até 17 instalações similares em Cazaquistão, Turquia, República Dominicana, Alemanha e Portugal.

"Temos uma das legislações ambientais mais avançadas" e achamos que podemos participar com outros países e fazer da conservação e utilização da água, sob auspício da Unesco, uma "questão central e não periférica", disse Aécio, em referência ao que qualificou como "centro de excelência" na gestão da água.

Após sua passagem pela Unesco em Paris, o governador de Minas se dirigirá à Espanha. EFE jaf/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.