Islamabad, 28 ago (EFE).- Milhares de advogados fizeram uma manifestação hoje em várias cidades do Paquistão para exigir do Governo a reabilitação dos juízes expulsos em novembro de 2007 pelo então presidente, Pervez Musharraf.

No total, cerca de 30 mil manifestantes expressaram sua repulsa ao Executivo em protestos realizados por todo o país, particularmente grandes nas cidades de Lahore (leste) e Karachi (sul), informou à Agência Efe o presidente da associação de advogados de Rawalpindi, Sardar Asmatullah.

Os advogados criticaram o candidato a presidente e líder do governante Partido Popular do Paquistão (PPP), Asif Ali Zardari, devido a sua recusa em reabilitar os magistrados após Musharraf sair do poder.

Musharraf expulsou cerca de 60 juízes, entre eles o então presidente do Tribunal Supremo, Iftikhar Chaurdhry, ao impor o estado de exceção, em 3 de novembro do ano passado, após acusá-los de ingerência em assuntos do Governo.

A Corte Suprema tramitava um caso sobre a legalidade da reeleição de Musharraf como presidente.

Todos as cortes superiores foram então reconstituídas com juízes que aceitaram jurar novamente seus cargos diante do presidente.

Os advogados protagonizaram manifestações e bloquearam estradas em vários pontos do país.

"Lamentamos pelos cidadãos, mas está em jogo recuperar a independência da instituição judicial", disse Asmatullah, que participou de uma manifestação junto com mil de pessoas na cidade de Rawalpindi, vizinha a Islamabad.

A fonte acrescentou que os protestos continuarão durante as próximas semanas, até que se consiga a reabilitação de todos os magistrados, mas afirmou que as manifestações terão que ser limitadas com a chegada do Ramadã (mês de jejum), em setembro. EFE igb/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.