Advogado dos EUA se declara culpado de roubar US$ 1,2 bi

Miami, 27 jan (EFE).- O advogado americano inabilitado Scott Rothstein se declarou hoje culpado diante de um tribunal do sul da Flórida de organizar uma fraude de cerca de US$ 1,2 bilhão a investidores, informou uma fonte judicial.

EFE |

Rothstein, de 47 anos, declarou-se culpado em um tribunal de Fort Lauderdale (norte de Miami) das cinco acusações contra ele feitas em dezembro passado por lavagem de dinheiro, crime organizado e fraude, delitos pelos quais poderia ser condenado a 100 anos de prisão.

Sua disposição em colaborar com a promotoria na investigação em andamento poderia favorecer uma redução considerável da pena.

James Cohn, juiz encarregado do caso, ditará a sentença em maio.

Rothstein, que se encontra desde 1º de dezembro sob custódia e sem direito a fiança em um centro de detenção de Miami, foi acusado de organizar desde 2005 uma fraude financeira de cerca de US$ 1,2 bilhão, mediante uma estrutura de pirâmide fraudulenta.

Esta é uma das maiores fraudes registradas no estado da Flórida.

Segundo a promotoria, Rothstein oferecia aos investidores rentabilidades inusualmente altas (de até 40%), mediante o pagamento de quantias supostamente obtidas através de determinados acordos legais que seriam falsos. EFE emi/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG