Advogado descarta sentença sobre caso de Fujimori antes da Semana Santa

Lima, 23 mar (EFE).- O advogado de defesa do ex-presidente Alberto Fujimori, julgado por violações aos direitos humanos, descartou que a sentença contra seu cliente seja liberada antes da Semana Santa, na primeira quinzena de abril.

EFE |

O advogado César Nakazaki confirmou à Agência Efe que deve discursar em defesa de seu cliente por pelo menos duas sessões a mais, nas próximas quarta e sexta-feira, e que, com quase toda a certeza, pedirá uma sessão suplementar na segunda-feira, dia 30, para finalizar sua argumentação.

Em todo caso, terá terminado sua alegação na segunda-feira, mas isso não quer dizer que Fujimori vá depor imediatamente depois, pois o advogado suspeita de que a Sala que o julga pode decretar recesso entre a argumentação da defesa e o depoimento final do réu.

Nakazaki disse estar "preocupado com que todos estejam opinando" sobre a duração do processo, incluindo a ministra da Justiça, Rosário Fernández, e a procuradora da Nação, Gladys Echaíz, e considerou que estas duas últimas "não deveriam intervir a esse nível de detalhe".

O advogado voltou a se referir à alegação final do ex-presidente, que, segundo ele, consistirá em uma defesa geral de sua política e na insistência em que não houve "guerra suja" contra o terrorismo nem estratégias paralelas para lutar contra a subversão, mas, em todo caso, abusos de funcionários a título individual. EFE fjo/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG