Advogado de O.J. Simpson pede libertação do ex-jogador sob fiança

O advogado de O.J. Simpson pediu nesta segunda-feira à Suprema Corte de Nevada (oeste dos EUA) a libertação sob fiança do ex-jogador de futebol americano, preso depois de ter sido condenado em 2008 por sequestro e assalto a mão armada.

AFP |

O.J. Simpson foi condenado em 5 de dezembro em Las Vegas, Nevada, a 33 anos de prisão, dos quais terá de cumprir pelo menos nove antes de poder solicitar a liberdade condicional.

Seu advogado recorreu da sentença em maio passado, e pediu nesta segunda-feira, em audiência, que o ex-jogador seja libertado sob fiança até que a apelação seja examinada.

A Suprema Corte não deve se pronunciar sobre a solicitação do advogado antes de várias semanas, mas a audiência desta segunda-feira é considerada um acontecimento por si só: trata-se da primeira vez em mais de 30 anos que a máxima instância judicial do Estado aceita ouvir os argumentos de um pedido de libertação sob fiança antes da apelação.

Em 13 de setembro de 2007, segundo a acusação, O.J. Simpson invadiu um hotel-cassino de Las Vegas com cinco comparsas, alguns deles armados, para roubar objetos esportivos de revendedores.

Os advogados do ex-jogador de futebol americano afirmaram que ele só queria recuperar objetos que lhe pertenciam, mas não convenceram os jurados. A invasão e as ameaças aos revendedores foram gravadas em áudio.

O.J. Simpson, famoso jogador de futebol americano dos anos 70, foi o principal protagonista de um dos casos de justiça mais polêmicos do século XX nos Estados Unidos, ao ser absolvido, em 1995, do assassinato de sua ex-mulher, Nicole Brown, e do amigo dela, Ronald Goldman, mortos em Los Angeles no ano anterior.

str/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG