Advogado de Karadzic recorrerá da extradição do ex-líder ao TPII

Belgrado, 25 jul (EFE).- O advogado do acusado de crimes de guerra Radovan Karadzic, detido na segunda-feira, anunciou que recorrerá da decisão sobre a extradição de seu cliente ao Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII).

EFE |

A apelação do advogado à decisão do juiz de instrução, que opinou que há as condições para a extradição, ocorre no último dia do prazo legal previsto.

O advogado Svetozar Vujacic disse à imprensa que enviará a apelação "às 19h55" (14h55 de Brasília), poucos minutos antes do fechamento dos serviços dos correios.

As autoridades sérvias terão um prazo de três dias para decidir sobre a apelação de Vujacic.

O objetivo do advogado é adiar até a próxima semana o processo de extradição, para que a família de Karadzic, que reside na Bósnia, possa visitá-lo na prisão em Belgrado.

Os documentos da família de Karadzic foram retirados em janeiro por ordem do alto representante internacional para Bósnia, Miroslav Lajcak, porque os parentes participariam de uma rede de ajuda para esconder o ex-líder da Justiça internacional.

No entanto, Lajcak disse hoje que não poderá devolver os documentos retirados da família até que se estabeleça que isso não ajudaria a rede de apoio.

O advogado, que afirma que seu cliente foi detido na sexta-feira passada, e não no começo desta semana, como dizem as autoridades de Belgrado, também apresentou uma denúncia contra as pessoas que participaram de sua detenção e o mantiveram retido até segunda-feira.

Vujacic, que visitou hoje Karadzic na prisão, disse também que seu cliente viu pela última vez Ratko Mladic em 1997, e assegurou que desde então não tiveram nenhum contato.

Mladic, ex-comandante militar servo-bósnio durante o conflito e acusado de crimes de guerra, também está foragido da Justiça internacional e, segundo a Promotoria do TPII, está escondido na Sérvia. EFE Sn/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG