Madri, 19 dez (EFE) - O advogado constitucionalista e opositor venezuelano Hermán Escarrá disse hoje que acredita que Hugo Chávez voltará a perder em plebiscito a reeleição presidencial ilimitada e considerou que, nesse caso, declarará o estado de exceção na Venezuela. Escarrá fez estas afirmações à Agência Efe em Madri, após apresentar, junto a um grupo de advogados venezuelanos, uma denúncia contra Chávez perante a Promotoria do Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia. Na ação, o líder venezuelano é acusado de supostos crimes de lesa-humanidade pela violação dos direitos humanos dos presos políticos no país. Estes presos são detidos a pedido do presidente venezuelano por motivos pessoais, afirmou. Após, na quinta-feira, a Assembléia Nacional da Venezuela ter aprovado em primeira discussão um projeto de emenda constitucional para permitir a reeleição presidencial ilimitada, Escarrá se mostrou convencido hoje de que um novo plebiscito será convocado e que o presidente venezuelano perderá. Nesse caso, continuou, vai declarar o estado de exceção e a Venezuela vai atravessar uma situação um pouco mais forte e grave. No entanto, Escarrá afirmou que o país vive novos tempos que vão ajudar a sair deste lamentável pesadelo. Sobre a denúncia no Tribunal Penal Internacional, Escarrá explicou que é amparada no artigo 7 do Estatuto de Roma do TPI, que entende como crime de lesa-humanidade o encarceramento ou outra privação grave da liberda...

bal/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.