Advogado chega à França para investigar matança cometida em 1944

O promotor geral de Dortmund, Ulricht Maass, e um delegado de polícia de Stuttgart chegaram nesta terça-feira à cidade francesa de Maille (centro) para investigar uma matança cometida pelo exército de ocupação alemão durante a II Guerra Mundial, em 25 de agosto de 1944.

AFP |

Em 2004, Maass iniciou uma campanha de informação judicial por crimes de guerra cometidos em Maille em 25 de agosto de 1944.

"Tenho vergonha do que os alemães fizeram aqui e peço desculpas a todo o mundo. Estou surpreso e emocionado com a recepção", declarou pouco depois de chegar a Maille o juiz Maas, acompanhado do delegado Bernard Schneider e de uma tradutora.

Em 25 de agosto de 1944, dia da liberação de Paris, cerca de 80 soldados alemães mataram a tiros e armas brancas 124 dos 500 habitantes dessa cidade, entre eles 42 mulheres e 44 crianças.

O subtenente Gustav Schlueter, comandante do batalhão foi reconhecido culpado da matança, condenado à morte à revelia em Bordeaux em 1952 e morreu na Alemanha em 1965.

Segundo o promotor da República em Tours (centro da França), a delegação alemã permanecerá três dias no local para "tentar recolher testemunhos e identificar as unidades alemães e os indivíduos que participaram da matança".

O promotor Maass recordou que este tipo de crime de guerra não prescreve na Alemanha.

bd/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG