Tamanho do texto

Tucson (EUA.), 14 ago (EFE)- Um adolescente de 14 anos poderia ser julgado como adulto por abuso físico contra seu filho de sete semanas, informou hoje a Promotoria do Condado de Pima no sul do Arizona.

Ismael Robles, residente da cidade de Tucson (Estados Unidos), enfrenta cinco acusações de abuso infantil depois de ter admitido perante as autoridades que bateu a cabeça do filho com a alça de uma cadeira para bebês, o que causou fraturas no crânio da criança.

De acordo com documentos apresentados perante a corte, Robles também admitiu ter apertado tão forte o bebê que quebrou cinco costelas do bebê e que causou fraturas nas pernas da criança também.

Dale Cardy, promotor do Condado de Pima, que lidera a unidade juvenil, disse, em entrevista publicada hoje pelo jornal "Arizona Daily Star", que na terça-feira passada foi apresentada uma moção para que um juiz da Corte Juvenil decida se o adolescente será processado como adulto.

Ángel Robles, que tem apenas sete semanas de vida, se encontra atualmente em uma casa temporária sob a proteção do Serviço de Proteção ao Menor do Arizona (CPS, em inglês).

A situação da mãe, identificada como Araceli Jiron, também de 14 anos, ainda não foi esclarecida pelas autoridades, já que o caso segue sob investigação. EFE ml/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.