Adolescente morre em confrontos durante greve geral no Chile

Segundo governo, 1.394 pessoas foram detidas e mais de 200 ficaram feridas nos dois dias de violentos protestos

iG São Paulo |

AFP
Polícia usa jato de água para dispersar manifestação de estudantes e sindicalistas em Santiago do Chile (25/08)

Um estudante de 14 anos morreu na madrugada desta sexta-feira durante confrontos entre manifestantes e a polícia em Santiago do Chile. Os violentos choques aconteceram no último dos dois dias de greve geral convocada pela maior central sindical chilena

A vítima, identificada como Manuel Gutiérrez, foi atingido por um tiro em meio aos confrontos em Macul, na zona leste da capital chilena, um dos muitos focos de distúrbios durante a madrugada.

Testemunhas disseram que ele foi atingido enquanto atravessava uma passarela e a família do adolescente acusa a polícia pelo disparo.

Nesta sexta-feira, o governo chileno divulgou um balanço dos dois dias de greve geral convocada pela Central Unitária de Trabalhadores (CUT), que reúne 10% da força de trabalho do país, à qual adeRiram estudantes e professores que há três meses protestam por educação gratuita e de qualidade.

De acordo com o subsecretário chileno do Interior, Rodrigo Ubilla, 1.394 pessoas foram detidas, grande parte por "desordem" e roubo. Além disso, os confrontos deixaram 153 policiais e 53 civis feridos. "O Chile não está celebrando nada. Temos de estar tristes porque não conseguimos avançar de forma pacífica e ordenada para resolver os grandes problemas e desafios do país", afirmou, segundo o jornal La Tercera.

Ubilla também prometeu uma investigação sobre a morte do adolescente.

Com AFP e EFE

    Leia tudo sobre: chilegreveprotestosantiagopiñera

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG