Adolescente de 17 anos é abandonado em hospital de Nebraska

Washington, 30 out (EFE) - Um adolescente de 17 anos foi abandonado em um hospital de Nebraska sob o amparo de uma lei que exime de processo criminal os pais que deixam os filhos com menos de 19 anos em determinados locais públicos.

EFE |

Segundo a imprensa local, com este caso já chega a 24 o número de crianças ou jovens abandonados desde que a polêmica legislação foi promulgada, em julho deste ano.

O jovem, de 17 anos, foi abandonado no Hospital de Omaha na quarta-feira à noite.

Nebraska foi o último estado a articular uma legislação de proteção infantil, concebida com o objetivo de dar amparo às crianças quando os pais tiverem dificuldades para criá-las.

A lei substituiu outras normas sobre o abandono de menores que estabeleciam punições por negligência infantil - uma falta menos grave - ou abuso infantil - mais grave.

Desde que a regra entrou em vigor, nenhuma das 24 crianças abandonadas em hospitais era recém-nascidos e três eram inclusive de outros estados.

Isto se deve a que a medida fornece proteção a qualquer "criança", ao entender como tal pessoas com menos de 19 anos.

A ausência de um padrão nacional fez com que os legisladores de Nebraska utilizassem o termo genérico "criança" na lei.

Em setembro, um homem deixou 11 crianças, nove delas seus filhos, em salas de emergência de dois hospitais de Nebraska.

Pelo menos 15 estados do país utilizam o limite dos três dias de idade -o mais comum- para aplicar iniciativas parecidas, segundo a National Safe Haven Alliance.

O segundo limite mais utilizado é o dos 30 dias, embora este período mude segundo o estado.

Por exemplo, em Iowa, a idade máxima que um menor pode ter para ser abandonado é de 14 dias, enquanto em Dakota do Sul o limite é fixado em 60 dias de idade. EFE ag/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG