Adolescente colombiana morre após cirurgia para aumentar as nádegas

Bogotá - Uma jovem colombiana de 17 anos, que recebeu cola para próteses dentais em um tratamento para aumentar o volume de suas nádegas, na região do Guaviare (sul da Colômbia), morreu em uma clínica de Bogotá, informaram hoje fontes médicas.

EFE |

A menina, que ficou desde o dia 11 de abril na unidade de terapia intensiva do Hospital de Kennedy, no sul da capital colombiana, e cujo nome não foi divulgado por ser menor de idade, morreu na quinta-feira à noite de um parada cardíaca, assinalou um porta-voz do centro médico.

A paciente se submeteu a um tratamento de estética no final de março passado em um centro de San José do Guaviare, capital do departamento do Guaviare (400 quilômetros ao sul de Bogotá).

Segundo os médicos, a mulher sofreu complicações hepáticas e pulmonares por causa de uma espécie de gel que lhe foi injetado.

Os médicos do Hospital de Kennedy declararam na semana passada que a paciente estava em tratamento de diálises devido a uma infecção grave nos rins.

Eles tentavam se comunicar com a esteticista para saber que tipo de química foi injetada no corpo da vítima, e pediram ao público para buscar somente profissionais qualificados.

Leia mais sobre: plástica

    Leia tudo sobre: cirurgia plástica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG