Cairo, 2 fev (EFE).- Uma menina, de 12 anos, casada com um adulto, de 80, na Arábia Saudita retirou uma reivindicação de divórcio que tinha apresentado diante do tribunal, um dia antes da sessão na qual anularia seu casamento, informou hoje ArabNews.

A edição digital do jornal saudita em inglês, que cita uma fonte da Comissão de Direitos Humanos, não identificada, explicou que a menina, sua mãe e seu representante legal acudiram ao julgado para retirar a reivindicação.

Segundo "ArabNews", a adolescente não compareceu ontem diante do tribunal, quando deveria ocorrer a audiência.

O caso ganhou o interesse da imprensa já que o pai da menina a casou com seu primo, de 80 anos, em troca de um dote de 85 mil riales (US$ 22,66 mil), mas a mãe, que está separada do marido, se opôs, e acusou o marido de seu filha de ter violado à menor.

Na Arábia Saudita, que aplica uma estrita versão da lei islâmica ou "Sharia", não há nenhuma legislação que proíba o casamento dos menores de idade e não é raro que em áreas beduínas as famílias permitam o casamento de meninas.

O reino assinou e ratificado a Convenção dos Direitos da criança, que define como menor de idade qualquer pessoa com menos de 18 anos.

Arábia Saudita ratificou a Convenção em setembro de 2000, com a condição de que se havia contradição com qualquer ponto da "Sharia", o reino não teria a obrigação de cumprir a primeira. EFE ssa/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.