Adolescente britânica doente obtém direito de morrer

LONDRES (Reuters) - Uma adolescente britânica conseguiu o direito de rejeitar uma cirurgia de coração depois que as autoridades de saúde renunciaram a empreender ações legais para obrigá-la a submeter-se a um tratamento. Hannah Jones, de 13 anos, sofre uma doença terminal e conseguiu persuadir os médicos de Herefordshire a não ser forçada por lei a submeter-se a um arriscado transplante, após a jovem decidir que quer passar o tempo que lhe resta com a família, informaram jornais na terça-feira.

Reuters |

"Eles me explicaram tudo mas não quero passar por mais operações", disse Jones ao Daily Mirror. "Quero voltar para casa."

A menina passou a maior parte dos últimos anos em hospitais para combater uma leucemia e uma cardiomiopatia.

Jones passou por três operações para a colocação de marcapassos e os médicos afirmam que ela morrerá em seis meses se não submeter-se a um transplante e advertiu sua família de que poderiam enfrentar uma ordem de um tribunal caso se negassem a realizar a cirurgia.

Porém, os médicos se retrataram depois que Hannah explicou seu caso às autoridades. Em uma carta à família da garota, a unidade de atenção primária de Herefordshire concluiu que uma ordem judicial não era apropriada.

"Hannah parece entender a gravidade de sua doença. Ela é consciente de que pode morrer", disseram as autoridades, segundo o jornal.

(Reportagem de Tim Castle)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG