Um turista adolescente americano diz ter viajado por duas horas pendurado do lado de fora de um trem de longa distância no deserto australiano. Com uma câmera digital, ele gravou um depoimento no qual relata sua situação. No vídeo, gravado à noite, somente seu rosto pode ser visto.

Chad Vance, de 19 anos, disse ter se agarrado ao trem que partia da estação de Port Augusta, no Estado de Austrália do Sul, depois de ter perdido a hora após uma parada de 40 minutos.

Ele disse ter ficado cansado e com frio, pendurado na escada do trem que viajava a 110 quilômetros por hora na direção de Alice Springs, em temperaturas próximas de zero.

Um engenheiro do trem finalmente ouviu os gritos de Vance ao lado de fora e apertou o freio de emergência."Tenho sorte de estar vivo", afirmou Vance ao jornal australiano Herald Sun.


Chad diz "ter sorte" em estar vivo / Reprodução

Cálculo errado

Ele pensou ter calculado bem a hora de voltar ao trem durante a parada na estação de Port Augusta, mas chegou quando o trem já começava a se movimentar.

Ele então diz ter corrido pela estação para tentar alcançá-lo. Quando o trem parou logo depois, ele disse ter passado cinco minutos tentando atrair a atenção dos passageiros a bordo gritando e batendo nas janelas. "As pessoas olhavam para mim e não faziam nada", disse.

Com sua bagagem e seu passaporte dentro do trem, ele decidiu agarrar o corrimão de uma escada.

"Pode chamar isso de instinto, mas eu agarrei o corrimão sem pensar se ia enfrentar qualquer problema", afirmou.

Vestido com calças jeans, uma camiseta e botas, Vance disse ter ficado com medo de que suas mãos ficassem frias a ponto de perderem a sensibilidade, fazendo ele soltar o corrimão.

Buscas

Após duas horas, ele viu um funcionário do lado de dentro e começou a bater e a gritar.

"Ele me ouviu, mas não sabia de onde vinha o barulho. Eu podia vê-lo andando de um lado pro outro e me procurando dentro do trem", contou Vance.

"Ele alertou outros funcionários, mas eles também não conseguiam me encontrar. Provavelmente eles não pensavam que alguém poderia estar do lado de fora do trem", disse.

Descrevendo a situação como "verdadeiramente assustadora", Vance disse ter ficado aliviado quando o funcionário finalmente conseguiu vê-lo, após dez minutos de buscas, e apertou o freio de emergência.

"Ele salvou minha vida, foi fantástico. Eu poderia ter morrido sem a ajuda dele", afirmou.

O funcionário, o engenheiro Marty Wells, concordou. "Quando eu o resgatei, sua pele estava branca e seus lábios estavam azuis", disse.

"Ainda estávamos a três horas da próxima parada prevista, e nesse tempo ele poderia facilmente ter morrido de hipotermia ou ter caído", disse ele ao jornal The Sunday Territorian.

Leia mais sobre Austrália

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.