Adiado julgamento de terrorista de Mumbai

O julgamento do único sobrevivente do grupo terrorista que comenteu os atentados de novembro de 2008 em Mumbai, que deixaram 174 mortos, foi suspenso nesta quarta-feira, após a recusa da advogada de defesa.

AFP |

O juiz M. L. Tahaliyani afirmou que não parecia apropriado que Anjali Waghmare fosse a advogada do acusado número um, o paquistanês Mohammed Ajmal Amir Iman, conhecido como "Kasab".

No início de abril, Waghmare aceitou defender Iman, apesar das pressões e ameaças de extremistas indianos.

O juiz apontou um possível conflito de interesses, já que a advogada aparentemente está vinculada a uma testemunha de acusação.

O magistrado adiou a audiência, mas não explicou se seria possível iniciar o processo sem um advogado de defesa.

phz/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG