Tamanho do texto

Quito - O equatoriano Ivan Marcelo Larrea, acusado pela Promotoria colombiana de ter supostos vínculos com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), pediu hoje ao Ministério Público de seu país que investigue o massacre cometido por militares da Colômbia em território do Equador no dia 1º de março.

Larrea, que dirige o grupo Aliança Bolivariana Alfarista, e que é irmão do ministro coordenador de Segurança, Gustavo Larrea, rejeitou a instrução da Promotoria colombiana iniciada contra si.

Segundo o político de esquerda equatoriano, a ação contra si não tem sustentação e pensa que com ela o governo do presidente colombiano, Álvaro Uribe, quer justificar o ataque em território equatoriano de março.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.