Acusado de tentar vender vaga de Obama no Senado é considerado culpado

No segundo julgamento, Rod Blagojevich é culpado por tentar ganho pessoal com cadeira deixada por Obama após eleição presidencial de 2008

iG São Paulo |

O ex-governador de Illinois Rod Blagojevich foi considerado culpado de tentar vender a cadeira do Senado que pertenceu ao presidente dos EUA, Barack Obama. Em seu segundo julgamento em uma corte federal americana em Chicago, Blagojevich foi considerado culpado de 17 de 20 acusações.

AP
Ex-governador de Illinois Rod Blagojevich (à esq.) é abraçado por partidário ao deixar sua casa em Chicago em direção à corte federal
O democrata foi preso em dezembro de 2008 e destituído do cargo no mês seguinte. Ele já havia sido considerado culpado de mentir para os investigadores.

Blagojevich, de 54 anos, foi eleito governador do Illinois em 2002 e ficou no cargo até 2009, quando a Assembleia Legislativa o destituiu depois de seu indiciamento e prisão por acusações de corrupção. Quando governador, Blagojevich teve a incumbência legal de indicar alguém para ocupar a cadeira do Senado que ficou vaga depois de Obama vencer a disputa pela Casa Branca, em 2008.

A maior parte do caso contra ele tem como base acusações de que tentou vender a indicação para obter um ganho pessoal. Ele também foi acusado de tentar extorquir doações de campanha de executivos empresariais e de cobrar propina de funcionários de apostas.

O ex-governador foi condenado por um júri composto por 11 mulheres e um homem, que deliberaram sobre o caso durante sete dias. Entre as provas contra ele os promotores apresentaram horas de grampos do FBI, incluindo uma gravação em que se ouve Blagojevich descrevendo a indicação para o Senado como uma oportunidade "de ouro".

Seus advogados argumentaram que Blagojevich apenas falou sobre o assunto, sem nenhuma intenção corrupta por trás, e ressaltaram que não houve nenhum dinheiro envolvido.

*Com BBC

    Leia tudo sobre: Rod Blagojevichobamaeuaillinoischicagocorrupção

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG