Acusado de sequestrar avião para Cuba há 41 anos se entrega nos EUA

Um fugitivo procurado pela Justiça dos Estados Unidos há mais de 40 anos foi preso em Nova York, onde foi indiciado pelo sequestro de um avião americano em 1968. Luis Armando Pena Soltren, agora com 66 anos, foi preso ao desembarcar no aeroporto John F. Kennedy no domingo, vindo de Cuba, onde viveu nos últimos 41 anos.

BBC Brasil |

Soltren é acusado de sequestrar um voo da Pan Am que ia para Porto Rico e desviá-lo para Cuba.

De acordo com o jornal The New York Times, a volta de Soltren foi negociada entre ele e as autoridades dos Estados Unidos pois ele queria rever a família.

Segundo o NYT, a esposa de Soltren vive ou nos Estados Unidos ou em Porto Rico.

Esquerdistas

O sequestro ocorreu no dia 24 de novembro de 1968. O voo da Pan Am foi um dos vários em que o piloto foi obrigado a desviar sua rota para Cuba durante a década de 60, geralmente forçado por sequestradores armados - em geral, simpatizantes da esquerda que queriam visitar Cuba, fugitivos que buscavam asilo político, ou meros sequestradores que queriam pagamento de resgate.

Os dois cúmplices de Luis Armando Pena Soltren, Jose Rafel Rios Cruz e Miguel Castro, foram sentenciados a penas de 15 e 12 anos de prisão respectivamente depois que foram presos ao voltar para os Estados Unidos na década de 70.

Segundo os documentos da Justiça, no sequestro em 1968 os três homens invadiram a cabine do piloto usando armas e munição que estavam escondidas em uma bolsa de fraldas.

"De acordo com as acusações de 1968, (Soltren) aterrorizou dezenas de passageiros quando ele e seus cúmplices empunharam revólveres e facas para sequestrar o voo 281 da Pan American", afirmou o promotor federal Preet Bharara em uma declaração.

Leia mais sobre sequestro

    Leia tudo sobre: aviãoseqüestro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG