Acusado de matar jovem grego nega tiro intencional

Atenas, 10 dez (EFE).- O policial Epaminondas Korkoneas, acusado de ter assassinado um adolescente de 15 anos, assegurou hoje perante o juiz que não atirou intencionalmente no jovem e reiterou que o rapaz foi atingido por acaso após um disparo feito para o ar.

EFE |

Em seu depoimento, reproduzido pela imprensa local, o agente acusado assegurou que nunca apontaria a arma contra uma pessoa, especialmente contra um adolescente, e assegurou ser pai de três crianças.

Korkoneas, apelidado de "Rambo" por seus companheiros de Polícia , alegou que a única versão indubitável é a que diz que uma das balas disparadas para o ar, como forma de advertência, acabou atingindo mortalmente o rapaz.

Além disso, em sua declaração hoje, Korkoneas assegurou que o jovem tinha um histórico de conduta conflituosa e que havia sido expulso de uma escola.

A afirmação foi desmentida pela direção do colégio, que destacou em carta à imprensa local a "excelente relação do jovem com seus companheiros" e denunciou que os rumores sobre seu comportamento "fogem da verdade e insultam sua memória".

A morte de Alexis Grigoropulos, no sábado passado, desencadeou uma das piores crises na Grécia com uma onda de distúrbios em Atenas e outras cidades em protesto contra a violência policial e a situação econômica. EFE afb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG