Acusado de matar 42 crianças no Maranhão recebe nova condenação

Rio de Janeiro, 15 set (EFE).- O mecânico Francisco das Chagas Rodrigues de Brito, acusado de ter assassinado e mutilado 42 crianças no Maranhão, foi condenado hoje a 63 anos de prisão por mais dois de seus crimes, informaram fontes oficiais.

EFE |

O mecânico, de 45 anos, foi considerado responsável pelo assassinato de duas crianças de 10 anos em 1998, em um julgamento que terminou na madrugada desta terça-feira em São José de Ribamar, município do estado do Maranhão.

Francisco das Chagas Rodrigues de Brito está preso desde 2003, quando confessou a maioria de seus crimes, ocorridos no Maranhão e no Pará entre 1989 e 2003.

Ele foi condenado até agora por seis dos homicídios, a penas que somam pouco mais de 200 anos de prisão.

Sua primeira condenação foi ditada em 2006, quando lhe foi imposta uma pena de 20 anos de prisão pela morte de um adolescente de 15 anos.

O assassino confesso foi detido em dezembro de 2003 em São Luís, por sua suposta responsabilidade na morte de uma criança.

Nos interrogatórios aos quais foi submetido confessou que matou 28 menores no Maranhão e outros 12 no Pará, e inclusive levou a Polícia a diferentes locais nos quais estavam enterradas algumas de suas vítimas.

Todas as vítimas, de sexo masculino e com menos de 15 anos, desapareceram em circunstâncias parecidas em bairros periféricos de São Luiz e de Altamira, no Pará, e algumas foram encontradas com seus órgãos sexuais extirpados.

A Polícia encontrou enterrados no jardim de sua casa os restos de três das vítimas.

Segundo a Polícia, o mecânico escolhia suas vítimas entre crianças e adolescentes pobres e os convidava para pegar frutas ou para caçar pássaros, e os assassinava a pedradas ou por estrangulamento. EFE cm/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG