Bruxelas, 3 mar (EFE).- Kim de Gelder, o jovem acusado de matar dois bebês e uma funcionária a facadas em uma creche belga, reconheceu seu envolvimento no assassinato de uma idosa ocorrido uma semana antes do massacre, informou hoje a Promotoria.

Após a detenção, pouco depois do massacre na creche, em 23 de janeiro, De Gelder tinha sido relacionado pelos investigadores à morte de Elza Van Raemdonck, uma mulher de 73 anos cujo corpo foi encontrado esfaqueado em seu domicílio, em 16 de janeiro.

O jovem de 20 anos admitiu a ligação a esse assassinato ontem em um interrogatório, segundo a Promotoria, mas o advogado dele insiste em que não há indícios suficientes para provar sua participação nos fatos.

Em um comparecimento hoje perante o juiz de instrução, que decidiu prolongar a detenção do jovem por este segundo caso, De Gelder não disse nada, segundo a agência "Belga". EFE epn/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.