Acusado de fraude, chanceler israelense é interrogado

Jerusalém, 2 mar (EFE).- O ministro das Relações Exteriores de Israel, Avigdor Lieberman, foi interrogado hoje pela polícia por burlar a lei em 2008, ao acessar informação secreta sobre um processo aberto contra ele na Justiça.

EFE |

O interrogatório, que durou duas horas, foi motivado pela confissão de um assessor de Ze'ev Ben-Arieh, que era embaixador do país em Belarus em 2008, disse à Agência Efe o porta-voz da polícia, Micky Rosenfeld.

Segundo os investigadores, Ben-Arieh recebeu a tarefa de transferir às autoridades bielorrussas, de forma direta e discreta, um documento relativo à investigação de Lieberman, suspeito de fraude, suborno, lavagem de dinheiro, assédio a testemunhas e obstrução à Justiça.

O texto continha um pedido de assistência técnica feito pelo ministério de Justiça israelense a seu equivalente em Minsk, no qual eram detalhadas as suspeitas contra Lieberman.

O embaixador confessou aos investigadores que abriu o envelope, copiou o documento e o passou de forma ilegal a Lieberman, quando visitou ao país em outubro de 2008 como então deputado e líder do partido opositor ultranacionalista "Yisrael Beiteinu".

O diplomata, cujo processo de ascensão e promoção também está sendo investigado, deveria ter passado o envelope às autoridades bielorrussas sem abrí-lo. EFE.

ap/id

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG