Acusado de estuprar e matar duas meninas belgas é condenado à prisão perpétua

Bruxelas, 11 jun (EFE).- Abdallah Ait Oud, acusado de violar e assassinar as meninas Nathalie Mahy, de 10 anos, e Stacy Lemmens, de 7 anos, em junho de 2006, foi condenado hoje à prisão perpétua por um tribunal com júri em Liège, no leste da Bélgica).

EFE |

O júri o considerou nesta terça-feira culpado dos crimes de seqüestro, estupro, atentado ao pudor e assassinato das duas meninas e hoje, após uma deliberação entre o júri e três magistrados, a Corte aplicou a Ait Oud a prisão perpétua, a pena máxima na Bélgica.

Nathalie e Stacy, meia-irmãs, desapareceram em junho de 2006 quando brincavam em um subúrbio de Liège, e seus cadáveres apareceram quase três semanas depois a 200 metros do local.

Ait Oud, belga de origem marroquina, esteve na noite do ocorrido no mesmo bar onde estavam as menores e seus pais, e depois desapareceu durante vários dias.

Na roupa do acusado, que tinha sido condenado em 1994 pelo estupro de uma prima e em 2001 pelo seqüestro e estupro de uma adolescente, foram encontrados fios de cabelo e fibras das roupas das meninas. EFE vl/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG