Acusado de crimes de guerra adia sua declaração de inocência ou culpabilidade

Haia, 23 jun (EFE).- O suspeito de crimes de guerra servo-bósnio Stojan Zupljanin decidiu hoje adiar por um máximo de 30 dias sua declaração de inocência ou culpabilidade sobre as 12 acusações de crimes de guerra e lesa-humanidade que o Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII) fez contra ele.

EFE |

Zupljanin aproveitou seu primeiro comparecimento perante os juízes para expressar seu desejo de que os servo-bósnios Radovan Karadzic e Ratko Mladic "continuem em liberdade para sempre".

Aquele que foi o ex-chefe da Polícia local servo-bósnia da cidade de Banja Luka era um dos quatro acusados ainda reivindicados junto à Sérvia pelo TPII.

Os antigos líderes servo-bósnios Radovan Karadzic e Ratko Mladic e o ex-líder dos sérvios da Croácia Goran Hadzic ainda estão foragidos da Justiça. EFE mr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG