Acusado de atentado frustrado a Times Square se declara culpado

Em audiência, americano de origem paquistanesa afirmou ter colocado explosivos em carro abandonado na Times Square em maio

iG São Paulo |

© AP
Faisal Shahzad, em foto divulgada pela polícia
O americano de origem paquistanesa Faisal Shahzad se declarou nesta segunda-feira culpado do atentado frustrado na Times Square, em Nova York, em maio.

Diante de um tribunal federal em Manhattan, Shahzad se declarou culpado dos dez crimes de que é acusado, entre eles tentativa de usar uma arma de destruição em massa e tentativa de praticar atos de terrorismo, para os quais a pena obrigatória é de prisão perpétua.

Quando a juíza Miriam Goldman Cederbaum perguntou se Shahzad se declarava culpado, ele disse que queria se declarar culpado "cem vezes", para que os americanos soubessem que, se não deixarem o Iraque, o Afeganistão e outros territórios muçulmanos, os Estados Unidos serão atacados. "Nós vamos atacar os Estados Unidos", disse Shahzad.

Shahzad, 30 anos, foi preso 56 horas após o ataque fracassado de 1º de maio quando já estava a bordo de um avião que voaria para o Oriente Médio.

Segundo a promotoria, depois da prisão ele admitiu ter tentado detonar os explosivos em NY e disse ter aprendido como preparar os explosivos em um campo de treinamento na região tribal paquistanesa, próxima à fronteira com o Afeganistão.

Segundo o processo, o réu teria recebido cerca de US$ 5 mil (aproximadamente R$ 8,8 mil) em dinheiro vivo no Paquistão de uma pessoa ligada ao Talebã. Em abril, Shahzad teria recebido uma segunda parcela, de US$ 7 mil (R$ 12,3 mil), da mesma pessoa.

O explosivo na Times Square foi descoberto na noite de um sábado, quando o local estava lotado de turistas. Um vendedor percebeu fumaça saindo de um veículo Nissan Pathfinder, que havia sido abandonado com o motor ligado e as luzes de emergência piscando. A polícia desativou a bomba que, por não explodir, preservou evidências cruciais que levaram os investigadores a Faisal Shahzad.

O paquistanês viveu nos Estados Unidos durante grande parte da última década e conseguiu a cidadania americana em 2009. Ele teria voltado recentemente de uma viagem de cinco meses ao Paquistão, onde mora sua mulher.

Nos Estados Unidos, ele morava em um bairro de classe média em Bridgeport, a maior cidade do Estado de Connecticut. Ele se formou em Informática na Universidade de Bridgeport em 2000, e completou uma pós-graduação em Administração na mesma faculdade em 2005.

© AP
Ilustração mostra Faisal sendo algemado ao deixar o tribunal nesta segunda-feira

Com AFP, AP e BBC

    Leia tudo sobre: times squareterrorismonova york

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG