BELGRADO - A ministra de Justiça sérvia, Snezana Malovic, declarou nesta terça-feira que seu país pode apresentar uma acusação contra a Croácia, depois que a Corte Internacional de Justiça (CIJ) declarou-se competente para tramitar a denúncia croata por genocídio contra Belgrado.

Malovic reagiu assim perante o anúncio do CIJ de que "estuda diferentes possibilidades de resposta", entre as quais está tanto preparar a defesa para um eventual processo quanto apresentar uma "contra denúncia" ou chegar a um acordo extrajudicial.

"Cada uma dessas possibilidades continua sendo estudada", disse Malovic nesta terça-feira à imprensa de Belgrado, e se mostrou convencida de que a decisão final da CIJ favorecerá a Sérvia.

Em julho de 1999, a Croácia denunciou a Sérvia por ter violado a Convenção para a Prevenção e Repressão do Crime de Genocídio entre 1991 e 1995, período de guerras no território da antiga Iugoslávia.

O representante legal da Sérvia, Tibor Varadi, disse à emissora de rádio "B92" que a CIJ dará ao país um prazo de possivelmente um ano para decidir sobre sua resposta à denúncia croata.

Ele explicou que, se Belgrado decidir apresentar uma "contra denúncia", esta também deveria se referir a genocídio, da mesma forma que a acusação.

Esse especialista considerou que a melhor solução seria um acordo fora de processos judiciais entre a Sérvia e a Croácia "porque muitos confrontos entre comunidades inteiras não são boas".

Varadi ressaltou que são grandes "as responsabilidades individuais, a responsabilidade dos que assassinavam, ordenavam, criavam histeria" e estes "são muitos na ex-Iugoslávia".

As autoridades sérvias defenderam em várias ocasiões a retirada do processo da Croácia, mas Zagreb até agora não se mostrou disposta a voltar atrás.

Varadi considerou como "pouco provável" que a CIJ condene a Sérvia pela acusação da Croácia, depois que no ano passado, no processo por uma denúncia similar da Bósnia, esse país ficou livre da responsabilidade de genocídio na guerra da Bósnia (1992-1995).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.