Acusada de ataque em escola dos EUA será julgada como adulta

Miami, 13 nov (EFE).- A americana Teah Wimberly, aluna de uma escola do sul da Flórida que protagonizou um tiroteio no qual teria assassinado outra estudante, será acusada como adulta, informaram hoje os promotores encarregados do caso.

EFE |

A jovem, com algemas nos pés e vestida com um uniforme vermelho de presidiária, compareceu hoje perante o juiz Elijah Williams, que ordenou que permaneça na prisão até sua próxima audiência em dezembro e que passe por uma avaliação psicológica.

A adolescente, de 15 anos, enfrenta uma acusação de assassinato em primeiro grau pela morte de sua amiga Amanda Collette, da mesma idade, e outra por entrar armada na escola.

O juiz Williams disse a Wimberly na audiência que não conseguiu entrar em contato com a família de Collette, a quem supostamente assassinou na quarta-feira na escola Dillard High School, em Fort Lauderdale, ao norte de Miami.

Segundo o relatório policial, Wimberly informou que ela e Collette eram muito amigas, mas que de repente a comunicação entre ambas cessou, o que incomodou a suposta assassina.

Wimberly teria atirado contra Collete na quarta-feira pela manhã.

A vítima foi encontrada inconsciente no chão do corredor próximo à sala de aula de computação do colégio, mas morreu em um hospital do condado de Broward. EFE sob/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG