Acúmulo de gases do efeito estufa ocorre cada vez mais rápido (NOAA)

Os principais gases do efeito estufa, como o dióxido de carbono (CO2), se acumularam mais rápido no mundo nos últimos anos, apesar dos esforços para controlá-los, segundo estimativas preliminares para 2007 de uma agência do governo norte-americano.

AFP |

A concentração mundial de CO2 na atmosfera aumentou 0,6% ou 19 bilhões de toneladas em relação a 2006, informou o Laboratório de Pesquisas da Terra da National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA).

Em outras palavras, o aumento de CO2 foi de 2,4 unidades por milhão (ppm) ou de 2,4 miligramas por litro de ar em 2007, indicou a NOAA.

Desde 2000, o aumento anual de CO2 de dois ppm/ano ou mais é comum, contra 1,5 ppm/ano nos anos 80 e menos de um ppm/ano na década de 60, ressaltou a agência federal norte-americana.

A concentração mundial de CO2 está situada atualmente em cerca de 385 ppm. Na era pré-industrial, o nível situava-se em torno de 280 ppm, e isto se manteve até 1850.

A combustão do carvão, do petróleo e do gás natural é a principal fonte de emissões de CO2.

Os oceanos, a vegetação e os solos absorvem aproximadamente a metade da totalidade do CO2 emitido e os 50% restantes ficam na atmosfera durante séculos ou mais, lembrou a NOAA em um comunicado divulgado em seu site na internet.

Além do CO2, de longe o gás que mais contribui para o aquecimento do planeta, o metano, outro gás causador do efeito estufa, registrou um aumento de 27 milhões de toneladas no ano passado, após uma década de estagnação, indicou a NOAA.

O metano é 25 vezes mais potente como gás do efeito estufa que o CO2, mas há muito menos na atmosfera, o que faz com que seu impacto global sobre o aquecimento do planeta seja quase duas vezes menor que o do CO2.

js/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG