Actos, o primeiro remédio para diabetes que desacelera a arterioesclerose

Actos, do laboratório japonês Takeda, é o primeiro medicamento para diabetes a reduzir a arterioesclerose, segundo um teste clínico que o compara com outro remédio, o Amaryl, do grupo francês Sanofi, e cujos resultados foram publicados na segunda-feira.

AFP |

Até agora nenhum antidiabético havia mostrado capacidade de reduzir a progressão da arteriosclerose coronária ou o acúmulo de placas nas artérias, destacou o dr. Steven Nissen, chefe do serviço de cardiologia da Cleveland Clinic (Ohio), principal autor do estudo.

Por esta razão não havia qualquer motivo para recomendar um antidiabético no lugar do outro, explicou o cardiologista na 57a. Conferência Anual do American College of Cardiology, reunida em Chicago.

O teste clínico, batizado PERISCOPE, comparou o Actos, uma molécula relativamente nova, com o Amaryl em um grupo de 543 pacientes afetados por enfermidades coronárias e diabetes do tipo 2 durante 18 meses em 97 centros hospitalares da América do Norte e do Sul.

O volume de placas em suas artérias foi medido antes do começo do estudo e no final com a ajuda de um ecografia.

No subgrupo das pessoas tratadas com Actos não se observou um aumento da placas arteriais (-0,16%), enquanto o crescimento foi notável entre os tomaram Amaryl (+0,73%).

"Este estudo tem grandes implicações na maneira com que serão tratadas as enfermidades coronárias no futuro", afirmou o dr. Nissen.

O estudo foi publicado simultaneamente na edição on-line do Journal of the American Medical Association.

js/cel/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG